Blog

Seu MVP não precisa de tela de cadastro

Você já olhou ao seu redor e percebeu quantas startups estão aparecendo? Vários conceitos, metodologias e fundamentos apareceram junto delas. Um dos principais, usado para validar uma ideia, foi o Minimum Valuable Product (Produto Minimamente Viável), famoso MVP.

MVPs são uma bela forma de validar e testar junto ao seu público aquela parte da sua ideia que poderia ser decisiva para o seu negócio. O que acontece, é que em alguns casos sua essência é deixada de lado. O que deveria ser mínimo acaba se tornando uma pequena primeira versão, e a viabilidade já era!

 

 

Minimamente

Minimamente, mínimo, que é muito pequeno, etc.. Citando o livro Simplify, de Joshua Becker: “Seja limpando, organizando, comprando e/ou vendendo, quanto mais coisas nós temos, mais tempo elas tiram das nossas vidas.”.

Por detrás da ideia de minimamente viável gostaria de referenciar um documentário que vi há pouco tempo: Minimalism, A Documentary About the Important Things (disponível no YouTube). Nesse documentário, Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus demonstram, dentre outras lições, como ter o essencial mas respeitando o nível de qualidade, pode trazer vantagens e facilidades para nosso modo de vida. O que seria melhor do que ter uma única boa ideia sendo validada do que gasto tempo e dinheiro em algo que sequer alguém irá usar. Focando em menos você se preocupa com aquilo que realmente é importante pro seu negócio.

Produto Viável

Qual parte da sua ideia pode lhe gerar mais problemas e seria extremamente crítica para que tudo desse certo? Imagine o seguinte cenário:

Você está com um time de 3 profissionais extremamente experientes e por consequência, caros. Imagine que seu prazo é apertado, duas semanas para ter seu primeiro MVP cujo resultado lhe ajudará a receber um bom investimento.

Sua ideia consiste em ajudar pessoas que querem comprar um seguro para seus carros a finalizarem o processo em três minutos. Você e seu time mapearam o fluxo básico para que isso aconteça em:
● Usuário deve baixar o app e entrar os dados pessoais em UX inovadora (foto da CNH, documentos do veículo, comprovante de residência, etc.)

● App traz diversas cotações em até 1 minuto, ordenadas pelo melhor custo-benefício

● Usuário contrata seguro usando sistema de pagamento do Google e Apple

● Usuário recebe apólice digital no app e por email

Dentre as fases mapeadas todas são importantes, certo? Afinal como poderia testar com meus usuários se eles têm interesse pelo meu app se não consigo passar por cada passo? Errado.

Olhando novamente para os pontos acima, onde está o valor para nosso usuário? No final das contas ele quer é sua apólice, em três minutos ou até menos, no seu celular e email. Agora, considerando isso, você optaria por focar os esforços caros e limitados do seu time em uma versão pequena, porém linear do seu aplicativo, gastando uma semana na interface perfeita com uma tela de cadastro ideal, ou talvez seria melhor focar naquela hipótese que pode jogar tudo por água abaixo?

Então, será que existem os dados que precisamos disponíveis em algum banco de dados de corretoras de seguros? Será que o acesso a esses dados pode ser executado em até um minuto? E se, a ideia do seu produto que seria focado em resolver a cotação de um usuário em até três minutos mudar para a obtenção desses dados de cotações e isso ser onde o valor de tudo realmente está?

A saída de dados é onde está seu valor, ou seja, o resultado que é exposto para o usuário. Um bom MVP não se mede pela quantidade de telas e funcionalidades entregues, mas pelas garantias que ele traz de que você por fim terá um negócio para investir. Enfim, foque os esforços do seu time em eficácia, fazendo o mais importante para o usuário da melhor maneira, ao invés de eficiência, fazendo várias tarefas de maneira certa mas sem pensar se aquilo é realmente o melhor.

By | 2018-08-08T09:20:06+00:00 agosto 8th, 2018|Blog, Parceiro|0 Comentários

Sobre o Autor:

Desenvolvedor full-stack por mais de 10 anos usando REST, SOLID, TDD e paradigmas OOP e FP. Trabalhou com várias tecnologias tais como NodeJS, .NET, React/Redux, Postgres, MySQL, SQL Server, Oracle, Amazon Web Services, Docker e Kubernetes. Evangelista das culturas DevOps e Ágil sobre eficácia, foco, automação e o mais importante, parar de começar e começar a terminar. Mais de 4 anos como líder de equipe. Certificado como life Coach e analista comportamental usando a ferramenta DiSC.

Deixar Um Comentário

logo

Fique atualizado sobre as
novidades do Dazideia!