Blog

Como Criar um Site que Venda sua Ideia

Imagine que você tem uma ideia muito boa para um aplicativo inovador. Você fez o dever de casa e testou seu pitch em diversas ocasiões, recebendo feedbacks muito positivos. Criou um modelo de negócios e está pronto para buscar investidores.

Sente falta de alguma coisa? Sim, sua ideia também precisa existir na internet, para que as pessoas interessadas nela possam visitá-la a qualquer momento. Ou seja, você precisa de um site. É claro que é preciso muito mais do que isso para criar um negócio de sucesso. No entanto, o site é peça fundamental para qualquer empresa, grande ou pequena.

Mas como criar um site que impressione tanto quanto o seu pitch? Como veremos a seguir, o principal já está em suas mãos: a ideia. O site será o veículo para levar seu discurso adiante. Portanto, vale a pena caprichar na criação desta mídia tão importante para sua empresa.

O básico de um site

Um site pode variar em complexidade, mas alguns itens são comuns e essenciais a todos eles. Primeiramente, é necessário registrar um domínio, que é o endereço do seu site na internet (ex.: meusite.com). Você também precisará de uma hospedagem, que é o local onde ficarão os arquivos que compõem o seu site. Sim, todos os sites são compostos por arquivos que são interpretados pelo navegador do usuário. Estes arquivos, imagens, html e outros, precisam estar em um servidor de hospedagem para que possam ser acessados pelas pessoas que visitam o seu domínio.

A plataforma utilizada para criação do site também é outro ponto comum a todos os sites e deve ser escolhida com cuidado. Antigamente criar um site era tarefa apenas para especialistas. Hoje em dia, no entanto, existem diversas ferramentas que permitem a qualquer pessoa criar e publicar sites.  Uma das mais utilizadas é o WordPress, presente em quase 30% de todos os sites na web. Sua flexibilidade e o fato de ser gratuito talvez expliquem sua popularidade. O WordPress pode ser um pouco intimidador no início, principalmente para aqueles que nunca tiveram contato com este tipo de ferramenta, mas há muito material de ajuda disponível.

Uma alternativa é usar os chamados criadores de sites, mais amigáveis para o usuário leigo, pois oferecem templates que podem ser customizados sem que seja necessário lidar com uma linha de código sequer. Nesse caso, paga-se um valor recorrente pelo aluguel da plataforma, que já inclui a hospedagem.

Conteúdo

Este é o ponto central de qualquer site e o que merece a maior atenção. Afinal, o conteúdo do site é o que de fato vai vender a sua ideia para outras pessoas. E o bom de um site é que existe uma infinidade de recursos para isso. Além dos textos, pode-se lançar mão de conteúdos em diversos formatos, como vídeos, imagens, infográficos e muito mais.

Assim, um site permite que você defenda a sua ideia no formato que considerar mais adequado para o seu objetivo. Se você quer atingir potenciais investidores, por que não disponibilizar uma apresentação detalhada do seu plano? Possui conteúdo um pouco mais denso e quer captar e-mails de potenciais clientes? Você pode criar um e-book e outros materiais e oferecer o download gratuito em troca do e-mail da pessoa interessada.

Como vimos, as possibilidades são muitas. O importante é encontrar maneiras criativas e interessantes para vender sua ideia. Sempre que possível, fuja do formato apenas textual, incluindo recursos multimídia. E se você não tem condições de produzir imagens e ilustrações por conta própria, sempre pode-se contar com a ajuda dos bancos de imagem gratuitos.

Experiência do usuário (UX)

Tão importante quanto o conteúdo que você vai publicar em seu site é a experiência do usuário. Como as pessoas interagem com o seu site? Será que elas conseguem navegar e encontrar informações com facilidade? Além da implicação óbvia nos próprios usuários, este item vem ganhando cada vez mais importância para o Google, que passou a considerar alguns indicadores dessa natureza para ranquear uma página.

Dentre os muitos aspectos que envolvem uma boa experiência do usuário, destaco a seguir os que considero muito relevantes:

  • Layout – A aparência do seu site causa uma impressão nos seus visitantes e isso ocorre em frações de segundo. Pense na impressão que você quer causar e veja se o layout do site está alinhado com isso.
  • Marca – Como empreendedor, você possivelmente já sabe da importância de ter uma marca para a sua empresa, negócio ou aplicativo. Pois é igualmente importante que o site sirva à sua marca, ou seja, seja mais um instrumento para reforçar o branding da sua ideia. Planeje com cuidado a aplicação da marca no site, bem como o uso das cores e elementos para que exista consistência na mensagem. Isso também vai afetar a percepção dos usuários ao navegar pelo site.
  • Navegação – Seus visitantes devem conseguir acessar todas as áreas do seu site com poucos cliques. Facilite a navegação para eles.
  • Responsividade – Cada vez mais usuários acessam a internet através de dispositivos móveis, principalmente smartphones, por isso o seu site também precisa oferecer uma boa experiência para esses visitantes.  Portanto, é fundamental que o seu site se adapte a telas pequenas, ou seja, ele precisa ser responsivo ou pelo menos ter uma versão mobile.
  • Desempenho – De nada adianta ter um site lindo se ele for lento ou simplesmente não carregar em conexões ruins. Isso pode causar prejuízos que vão desde o abandono dos usuários e até mesmo ter uma página com um ranqueamento ruim no Google. Sem mencionar que também pode causar uma impressão negativa da sua marca. Certifique-se de que a plataforma escolhida possui um bom desempenho e cuide também dos aspectos que estão relacionados ao conteúdo, como a otimização das imagens.
  • HTTPS – Ter um certificado SSL atualmente é peça fundamental para qualquer site. Representado pelo cadeado verde junto ao endereço da página, o SSL vem ganhando importância por já ser considerado um dos fatores de ranqueamento do Google. Além disso, em breve os sites sem HTTPS exibirão um aviso do tipo “não seguro” para os usuários do navegador Chrome, tornando o SSL obrigatório para qualquer site que se preze.

Conclusão

Antes mesmo de ler este artigo você provavelmente já sabia da importância de ter um site para vender sua ideia, certo? Mas como vimos aqui, de nada adianta ter o veículo se ele não estiver servindo ao seu propósito maior. Por isso, é muito importante considerar as questões expostas aqui durante o planejamento e construção do site da sua empresa.

Quando pensamos em criar o nosso próprio site, é normal que existam dúvidas sobre quais caminhos seguir. Felizmente, existe vasto material sobre o assunto na internet, muitos disponíveis gratuitamente. Também vale a pena pesquisar sites de concorrentes ou até mesmo de outros segmentos, mas com propostas semelhantes.

E se você quer saber mais sobre o assunto, veja o artigo como criar um site: da escolha do domínio à publicação.


Imagem: Unsplash

By | 2018-02-26T10:13:27+00:00 Fevereiro 26th, 2018|Blog, Parceiro|0 Comentários

Sobre o Autor:

Designer, desenvolvedor web e um dos fundadores do Tudo Sobre Hospedagem de Sites. Entusiasta do WordPress e apaixonado por tecnologia em geral. Acredita que a internet está ajudando a tornar o mundo um lugar melhor de se viver. =)

Deixar Um Comentário

logo

Fique atualizado sobre as
novidades do Dazideia!